Acreditação: benefícios com um mapeamento de processos

Mapeamento de processos
Tempo de leitura: 3 minutos

A Organização Nacional de Acreditação (ONA) é uma entidade privada que surgiu em 1999, no intuito de coordenar o Sistema Brasileiro de Acreditação.

Ao todo, cerca de 955 instituições foram acreditadas no período entre 1999 e 2013, sendo assim a ONA a maior e mais importante acreditação existente.

Segundo o próprio site da ONA:

“A Acreditação é um método de avaliação e certificação que busca, por meio de padrões e requisitos previamente definidos, promover a qualidade e a segurança da assistência no setor de saúde”.

Assim, para ser acreditada, a organização precisa comprovadamente atender aos padrões definidos pela ONA, reconhecidos internacionalmente.”

Quais os benefícios de possuir uma certificação ONA?

Dentre os principais benefícios de possuir uma certificação ONA, podemos citar:

  • Garantir maior segurança para pacientes e funcionários;
  • Maior qualidade no atendimento;
  • Implementação da melhoria contínua dentro da instituição;
  • Melhoria no gerenciamento da unidade;

Ou seja, certificar a qualidade do seu serviço é mais do que mostrar ao cliente que você se preocupa em prestar um atendimento de alto nível a ele.

Além disso, a ONA também ajuda as instituições de saúde a atuar com mais segurança nesse campo de atenção com a qualidade de vida da população, trazendo resultados visivelmente significativos para os pacientes, diminuindo tempo de espera e atendimento, números de erros durante o atendimento, etc.

Quais instituições podem obter essa certificação?

Portanto, a acreditação ONA é utilizada para mensurar e garantir a qualidade dos serviços de saúde realizados para a população. Dessa forma, alguns exemplos de organizações que podem obter essa certificação são hospitais, ambulatórios, laboratórios, clínicas de saúde, entre outros.

Níveis de Acreditação ONA e Requisitos

Com o intuito de avaliar a melhoria contínua e nos processos da organização, a Acreditação ONA é dividida em 3 níveis:

Acreditação ONA Nível 1 – Acreditado

Organizações acreditadas nesse nível oferecem os requisitos legais e técnicos mínimos considerados pela ONA essenciais para a existência do negócio. Como por exemplo:

  • Identificação dos requisitos legais e técnicos mínimos para a existência no negócio;
  • Identificação da cadeia de valor e processos-chave;
  • Mapeamento e padronização dos processos primários e de apoio;
  • Identificação dos riscos e definição de mecanismos de controle;
  • Elaboração do Plano de Objetivos e Metas Organizacionais;
  • Ficha de indicadores básicos de qualidade e segurança;
  • Protocolos clínicos conforme perfil.

Acreditação ONA Nível 2 – Acreditado Pleno

Assim, organizações acreditadas no nível 2 são capazes de apresentar mecanismos de controle para os processos descritos, além de um melhor gerenciamento dos resultados e de um programa de educação continuada e melhoria dos mesmos.

Acreditação ONA Nível 3 – Acreditado com Excelência

Organizações acreditadas no nível 3 possuem a capacidade de gerenciar o desempenho de toda organização, possuem um cronograma para análise crítica dos processos e conduzem um programa para criação de projetos e melhorias nos processos.

Assim, tais organizações se caracterizam por oferecer um serviço completo em qualidade.

O que é o Mapeamento de Processos?

Acreditação e mapeamento de processos

O mapeamento de processos envolve a descrição e identificação de uma sequência lógica de como as atividades se relacionam dentro de um determinado processo.

Existem diversas técnicas e metodologias para tal, contudo, todas ilustram o fluxo de materiais, pessoas ou informações que ocorrem dentro de um determinado processo.

Baixe nosso e-book gratuito sobre Como realizar um Mapeamento de Processos na sua empresa!

Quais os benefícios de se realizar um mapeamento de processos?

Ao realizar um mapeamento de processos, será possível:

1. Compreender os processos de forma mais clara

Ao realizar o mapeamento, criação e descrição dos fluxogramas, cada atividade será facilmente visualizável e também será possível entender sua importância dentro de determinado processo.

Ademais, somado a isso, também será possível determinar a finalidade de cada processo:

  • Por que determinado processo acontece?
  • Por que ele agrega valor para o seu negócio?

Saiba mais em Processo Produtivo: por que entender o da minha empresa?

2. Melhorar os processos

A visualização clara do sequenciamento de atividades no fluxograma torna possível que cada atividade possa ser colocada em xeque como tentativa de aprimorar o processo.

Nesse sentido, atividades desnecessárias ou que consomem muito tempo poderão ser excluídas ou repensadas de tal forma que o processo seja otimizado;

3. Padronizar os processos

Além disso, ao documentar cada processo, esses poderão ser utilizados para capacitação de colaboradores de modo que seja possível garantir que cada processo seja realizado da melhor maneira possível ou da maneira que está documentado.

Controle mais preciso

O mapeamento de processos proporciona maior visibilidade e padronização dos procedimentos.

Dessa forma, será possível ter uma maior previsibilidade dos resultados de cada processo por meio de um controle de atividades realizado pelos gestores.

Mensurar o desempenho dos processos

Logo após os processos serem padronizados, será possível medir o desempenho de cada processo e tomar planos de ação necessários para controlar esse desempenho.

Portanto, se cada colaborador executasse uma determinada atividade da sua maneira, os indicadores sofreriam distorções, o que tornaria o controle muito mais complicado.

Saiba na prática como a Clínica Bozelli alcançou a certificação ONA!

Como o Mapeamento de Processos pode auxiliar na conquista de uma acreditação?

Para organizações de saúde que buscam o certificado e alcançar o nível 1 da acreditação ONA, o mapeamento de processos é uma alternativa para cumprir alguns dos requisitos necessários.

Ao estudar cada sequência lógica das atividades dentro de uma organização de saúde, poderão ser definidos os processos-chave dela, assim como poderá ser realizado a padronização dos processos primários ao realizar os fluxogramas e utilizá-los para capacitação dos colaboradores.

Além disso, ao tornar visualizável cada atividade dentro de um determinado processo, poderão ser levantados os riscos para a execução da mesma e definir os mecanismos de controle para esses riscos.

Portanto, somado a isso, ao evoluir para o nível 2 e 3 da acreditação e possuir os processos padronizados, o mapeamento de processos contribui para a mensuração de resultados, tornando possível uma análise crítica dos processos de forma que esses possam ser otimizados.

Agora que você já entendeu a importância de uma acreditação para sua clínica, que tal conquistar uma para seu negócio e comprovar a qualidade do seu serviço?

Quer saber como a Líder Jr. pode te ajudar? Saiba 7 motivos para contratar uma empresa júnior! Ou nos contate para agendar um diagnóstico gratuito abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.