Controle de estoque: como fazer na minha empresa?

Gestão de Estoque
Um estoque organizado, reduz gastos desnecessários.
Tempo de leitura: 4 minutos

O controle de estoque tem um papel fundamental para o sucesso da empresa, ainda mais em época de crise. Dessa forma, você precisa estar atento às suas mercadorias, para descobrir se haverá uma queda no giro do estoque. E qual será o comportamento de compra de seus clientes. Para assim, adaptar sua empresa para a inovação do mercado e conhecer ao todo como seu estoque funciona. 

Veja nesta matéria as mudanças de hábito que houve devido ao isolamento social.

Logo, um bom controle de estoque passa por equilibrar compras, armazenagem e entregas, controlando as entradas e o consumo de materiais, movimentando o ciclo da mercadoria. Ademais, deve-se ter como objetivo um prazo de pagamento dos fornecedores compatível com os recebimentos dos clientes.

Controle de estoque: 5 passos para realizá-lo

1. Classifique o seu estoque

A classificação de mercadorias/produtos é uma separação dos itens por famílias ou grupos. Recomenda-se um tipo de classificação simples. Como por exemplo, a de separação por finalidade do uso dos itens como matéria prima, bens para varejo ou consumo interno da organização.

Neste caso, em matérias primas podem entrar todos os materiais que requerem alguma transformação antes de serem comercializados. Seja para a montagem ou industrialização do produto final.

Além disso, a Curva ABC, é um modo de classificação do estoque. Conhecida  também como Teorema de Pareto. Na logística é empregada no controle de estoque para classificar e identificar a quantidade dos produtos e quais deles mais contribuem no faturamento ou que têm maior fluxo de movimentação.

Alguns produtos são mais importantes que outros e, por isso, precisam de maior atenção. Pode ser feita a separação dos itens no estoque seguindo algum critério. Como giro do produto, proporção sobre o faturamento, margem de lucro, custo do estoque ou outro parâmetro escolhido.

O termo ABC consiste em classificar os itens em 3 faixas:

  • A Classe A possui 20% dos itens representam 80% do valor do estoque;
  • Classe B: 30% dos itens representam 15% do valor do estoque;
  • E a Classe C possui 50% dos itens representam 5% do valor do estoque.

Leia sobre o papel da gestão de estoque na minha empresa

Já o grupo de bens para varejo ou produtos acabados são itens que não requerem transformação, ou seja, chegam prontos para serem revendidos. Bem como, a ligação direta é com a demanda do comércio, tendo a empresa sempre manter um estoque mínimo. Sem deixar de se atentar para a não acumular mercadoria.

E por fim, o grupo de suprimentos para consumo interno, que geralmente segue uma demanda pré-fixada, com compras rotineiras e com frequência estipulada.

Um estoque classificado facilita a procura de produtos.

2. Manter controle total sobre o estoque

Embora esse item pareça óbvio, há muitos casos de empresas com falta de controle dos valores por item vendido. Porém, esse item é fundamental para ser possível visualizar a lucratividade por material. Bem como analisar a viabilidade de ter ou não tal mercadoria no catálogo de produtos comercializados.

Leia também sobre como precificar os produtos da sua empresa corretamente

3. Inventário e revisão do estoque

Primeiramente, é recomendado que regularmente a empresa faça o levantamento de itens em estoque. Com objetivo de bater a quantidade controlada financeiramente com o estoque físico de itens. É comum que as empresas conciliam para fazer o inventário no final do ano contando todos os seus produtos físicos. E portanto, certificando-se de que ele coincide com o que está nos livros ou sistema. Quando você possui um sistema de inventário sólido, você saberá exatamente quantos produtos você possui. E com base nas vendas, você pode projetar quando vai acabar e certificar-se de suprir a necessidade no tempo necessário.

Ficou alguma dúvida? Agende um diagnóstico gratuito

Além disso, o inventário rotativo  também é uma opção bastante utilizada. Consiste em um processo de recontagem física e contínua de todo estoque, é necessário que essa contagem tenha uma cadência pré-determinada. Por exemplo, diário, semanal ou mensal de forma organizada em ciclos de acordo com a demanda dos produtos de um negócio. Ou até mesmo de um setor de produtos pré-determinados. Com isto, corrige erros similares ao inventário geral, porém com algumas vantagens, pois é preciso ter precisão maior de estoques.

4. Controle financeiro do estoque

O controle financeiro do estoque nada mais é do que o acompanhamento regular de tudo que é comprado e vendido. Nesse caso, para um controle financeiro íntegro é necessário ter o custo efetivo de cada entrada. Assim como também o custo médio de todas as mercadorias.

Leia também sobre como organizar e reduzir os custos da minha empresa

Tenha sempre o controle financeiro do estoque.

5. Controlar o giro de estoque

É necessário para fazer o controle do giro de estoque ter acesso a todos os controles de movimentação das mercadorias. Desse modo, é possível saber exatamente quanto tempo cada item demora para sair do estoque, identificar os itens com maior volume de movimentações, etc.

Leia sobre o guia básico da previsão de demanda

Portanto, incluir o controle do giro de estoque vai permitir que a empresa tenha o acesso para definir pontos de compras, quantidade de estoques mínimos para cada tipo de item, compras médias, entre outros. Todas essas definições possibilita um controle mais eficaz das compras, trazendo uma série de vantagens para a empresa.

 A importância da tecnologia e da automatização

Em suma, ciente do grau de controle do estoque, detalhe que a operação exige e do impacto que falhas podem gerar. Você já deve estar convencido de que é fundamental adotar um software de controle para a gestão do estoque. É praticamente impossível obter eficiência no controle de estoque por meio de instrumentos analógicos ou programas domésticos de planilhas.

Portanto, todos os itens devem estar eletronicamente registrados. E sua localização no almoxarifado deve estar anotada no programa, para evitar perdas e facilitar a rastreabilidade. Leia mais sobre as vantagens de se obter um software automatizado para seu controle de estoque.

Um software automatizado evita falhas humanas.

A automatização do gerenciamento garantirá a execução das tarefas de controle de estoque para que o almoxarifado esteja dentro do planejado. Um sistema tecnológico também reduz as chances de falhas humanas na contagem e de decisões erradas de compras ou queima do estoque.

Ademais, é possível programar o dispositivo para alertá-lo quando as quantidades de dados materiais estiverem baixas o bastante para justificar novas compras. Ou para mostrar a você se o planejamento de estoque feito está sendo cumprido conforme o planejado. Ou se será necessário adiantar ou adiar novas compras.

É possível contratar a Líder Jr. e a Quanta Jr. para realizar uma solução completa de gestão de estoque e um software automatizado e personalizado para a sua empresa! 

A gestão de estoque eficiente garante uma operação estruturada entre a demanda e a oferta. Dessa forma, o tempo da produção é reduzido, aumentando a produtividade e reduzindo os desperdícios, como avarias ou perdas. Além disso, um software automatizado pode melhorar a cadeia de abastecimento garantindo que ela esteja de acordo com as necessidades da empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.