O mapeamento de processos e a indústria 4.0

O mapeamento de processos e a sua relação com a Indústria 4.0
Tempo de leitura: 2 minutos

O mapeamento de processos é uma ferramenta muito utilizada para potencializar a produção. Sendo assim, é possível identificar pontos de aperfeiçoamento dentro da cadeia produtiva de um determinado serviço ou produto.

Vamos utilizar nessa matéria de exemplos práticos para compreender mais sobre o mapeamento de processos e as vantagens que o mesmo apresenta para ter você no controle de seu negócio. Somado a isso, como essa ferramenta pode nos instruir e nos inspirar com a chegada da indústria 4.0.

O que é um processo?

O processo produtivo pode ser caracterizado como uma sequência de etapas ordenadas que juntas resultam na realização de um serviço ou a produção de um produto.

Por exemplo, na música:

“Dois hambúrgueres
Alface, queijo, molho especial,
Cebola, Picles
Num pão com gergelim

É o Big Mac (Big Mac)”

Como visto acima, fica evidente que os recursos (ingredientes), montados de tal maneira resultam no BigMac. Contudo, o processo de construção do hambúrguer não envolve apenas a montagem, mas sim um conjunto de atividades que somados resultam no lanche pronto.

Sendo assim, qualquer um que entende desse processo consegue replicá-lo e obter um lanche semelhante ao do McDonald´s. Porém, o processo de fazer o lanche não engloba apenas a montagem. Somado a isso, existe o preparo. Por isso, faz-se necessário entender todas as etapas do processo.

Caso McDonald´s e sua relação com Mapeamento de Processos

Ray Kroc foi um dos primeiros homens a identificar as vantagens obtidas através do mapeamento de processos. Logo, mapeou o processo produtivo de um lanche e conseguiu algo inédito, a padronização de seu processo.

Desse modo, foi graças a tal padronização que o termo Fast-Food foi concebido. Nesse sentido, ao identificar pontos nos processos produtivos que envolviam uma certa lógica em serem ordenados, tornou possível que o processo se transformasse em uma linha de montagem.

Algumas vantagens são possíveis de serem identificadas com o mapeamento de processos:

  • Compreender melhor os processos: entender como o processo funcionam, tornando-os passiveis de análise;
  • Aprimorar os processos: realizar reparos incrementais no processo, logo após a identificação do gargalo;
  • Documentar os processos: documentar processos para facilitar a compreensão de todos sobre o processo, fazendo com que todos consigam entender a finalidade dentro de cada processo;
  • Analise de eficiência: garantir que um processo seja executado da melhor maneira possível, utilizando o mínimo de recurso possível, no menor tempo possível, gastando menos;
  • Transformar os processos: promover mudanças em processos, afim de garantir seu máximo proveito, remodelando-os.

Veja mais sobre o caso McDonald’s: Clique Aqui

A indústria 4.0 e o Mapeamento de Processos

A indústria 4.0 é o conceito que envolve automatizar os processos, utilizando de tecnologias tornando tudo um ambiente globalizado. Nesse sentido, promove a modernização da manufatura manufatura, fazendo com que a mesma se torne cada vez mais eficiente.

Dessa forma, através de aparatos tecnológicos, cada vez mais será possível mensurar as micro-atividades dentro de um determinado processo. Ou seja, torná-lo mais efetivo utilizando o mínimo de recursos possíveis no menor tempo possível.

Nesse sentido, é cada vez mais necessário que se tenha o controle dos processos que roldam o desenvolvimento do produto ou do serviço em questão. Dessa forma, o mapeamento de processos se encaixa nessa etapa. Sendo assim, faz-se necessário ter o total controle de cada etapa de um processos para conseguir extrair o seu melhor resultado.

A indústria 4.0 no setor alimentício

Cada vez mais as pessoas tem menos tempo e acabam recorrendo para comidas industrializadas ou mesmo fast-food´s. Sendo assim, essa demanda por velocidade faz com que restaurantes e indústrias tenham que se desdobrar para entregar um produto cada vez mais rápido e com o menor custo possível.

Por isso, a indústria 4.0, graças ao alto controle de dados e a integração entre os processos se torna cada vez mais viável fabricar um produto utilizando o mínimo de recursos.

Pensando nisso, analisar os processos é algo quase que necessário para torná-los mais eficientes.

Ferramentas utilizadas em um mapeamento de processos

Fluxograma

É a forma de se representar os fluxos que acontecem dentro de um determinado processo. Assim, as atividades que acontecem dentro de cada etapa que causam transformações no produto são representadas por símbolos. Por conseguinte, esses símbolos são interligados por setas demostrando o sentido do fluxo do produto ou serviço.

Nesse sentido, o fluxograma é um meio de facilitar a análise dos processos para identificar possíveis melhorias. Contudo, por conta de sua simplicidade, acaba sendo pouco eficaz para análises mais profundas.

Mapofluxograma

Mapofluxograma é a integração entre o fluxograma e o layout existente no meio operacional. Sendo assim, é possível fazer uma análise combinada dos dois pontos, traçando estratégias afim de maximizar a integração entre os dois.

Logo, é responsável por identificar gargalos existentes entre os processos e o ambiente físico. Diante disso, muitas vezes é capaz de solucionar problemas de movimentações desnecessárias que ocorrem na linha produtiva.

BPMN

Através do Business Process Model and Notation é possível produzir um meio de análise que é compreensível tanto pelo usuário quanto por técnicos. Devido a sua fácil compreensão, é a ferramenta mais utilizada nos dias de hoje.

Enfim, é importante salientar que o mapeamento de processos pode se encaixar em todo o tipo de indústria ou comercio, apenas foi utilizado o caso do restaurante como exemplo. Todas as vantagens que foram passadas podem ser aplicadas em seu negócio/indústria.

Saiba mais sobre nossa consultoria de mapeamento de processos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *