Como construir metas e indicadores para sua empresa?

Alvo com um dardo no meio, induzindo à metas

Qual a importância de estabelecer metas e indicadores para o sucesso de um negócio?

Não é uma surpresa que a cada dia o mundo está cada vez mais dinâmico e repleto de inovações.

Com alterações constantes tecnologias e com a chegada de novas informações a todo instante, é muito fácil se perder na hora de construir metas e objetivos para sua empresa, já que com o excesso de informações e incertezas gera-se inseguranças e instabilidades.

Por isso, com a criação de metas e indicadores adequados é possível contornar esses problemas porque cria-se um contexto de previsibilidade de acontecimentos, sendo possível promover alterações com rapidez e clareza nos caminhos que estão sendo seguidos.

Diferença entre metas, objetivos e indicadores

É um fenômeno muito comum no contexto empresarial confundir metas, objetivos e indicadores. Por meio de exemplos e ressaltando alguns pontos, é possível entender facilmente a diferença entre esses termos.

Com isso em mente, primeiramente é importante diferenciar caminhos e destinos

Os destinos podem ser entendidos como os objetivos ou finalidade, ou seja, onde se quer chegar e/ou o objeto a ser conquistado.

Os caminhos são as metas, ou seja, são meios a serem seguidos e alcançados para concretizar o objetivo, que são os destinos.

Os indicadores são os medidores de valores das metas, ou seja, aplicar referências para entender os progressos das metas.

Um exemplo empresarial seria:

Uma empresa de marketing quer ser referência no ramo online brasileiro (objetivo) e para alcançar isso, ela precisa de uma média de 30.000 avaliações nota 8.1 e 300.000 mil de tráfego no seu site. As metas são exatamente tais caminhos, sendo os valores (nota média de avaliação e número de tráfego) os indicadores.

Desse modo, de forma resumida, define-se primeiramente onde quer chegar (objetivo), transformar este onde em caminhos (metas) e assim mede o desempenho por meio de valores (indicadores)

Como definir e administrar metas?

Primeiro de tudo, é necessário escolher uma metodologia para administrar e criar as metas. Umas das mais utilizadas é a metodologia Meta Smart.

Este é um método simples e extremamente útil para definir metas reais e objetivas de forma coerente com a realidade de uma empresa. Nesse método, são traçados atributos, que são as letras SMART, e estes são avaliados para gerar confiabilidade na produção de metas reais. Além disso, esse método é muito focado na aplicação de indicadores para mensurar os processos.

Indicadores de desempenho

Há uma variedade enorme de tipos de indicadores de desempenho, também chamados de KPIs. Alguns deles são:

Indicadores estratégicos: Fornecem comparativos entre o cenário atual da empresa e o futuro desejado.

Indicadores de qualidade: Tem objetivo de identificar desvios ou fuga de padrões em toda produção. Um exemplo famoso é o nível de avarias.

Indicadores de produtividade: Ligados ao uso de recursos de produção, como a relação entre horas trabalhadas e produção de um produto.

Para a construção desses indicadores, é essencial a construção de metas adequadas e objetivos alinhadas com todos os participantes dos processos. No método SMART, eles são escolhidos ao longo da construção das metas.

Como criar uma Meta Smart?

Os caminhos e atributos são:

S – Specific (Específica)

A meta precisa ser clara para todos que estiveram trabalhando para alcançá-la e ela deve ser extremamente assertiva, por isso muito específica. Assim, para especificar da melhor forma possível, é necessário agregar valores às metas, ou seja, gerar indicadores.

Um exemplo é afirmar que sua empresa gostaria de vender mais ano que vem. Mas essa não é uma meta eficiente, pois não tem valores agregados.

Quer aumentar as vendas? Ao afirmar que gostaria de um aumento de 5%, criou-se uma meta assertiva baseada em indicadores.

Além disso, outras perguntas são importantes, como quem vai estar buscando a meta, onde ela vai ser feita, como a área de uma empresa e qual a finalidade dela a curto, médio e longo prazo.

M – Measurable (Mensurável)

Como dito anteriormente, é necessário estabelecer valores para a meta com objetivo de validá-la e acompanhar o seu progresso para concluir se ela foi realmente alcançada. Para mensurar suas metas é importante traçar duas coisas:

O resultado esperado, o tempo necessário para alcançar este resultado e como o resultado pode ser mensurado.

Assim, um exemplo seria: Aumentar em 5% as vendas em um período de 3 meses. O indicador de vendas semanalmente iria validar a meta.

A – Achievable (Alcançável)

Do que adianta criar uma meta mensurável se os valores agregados a ela fogem da realidade?

Desse modo, é importante estudar tendências atuais e passadas do contexto da meta e o mais importante, buscar opiniões dos colaboradores. Além disso, busque entender se existe estrutura empresarial, como capital de giro, para alcançar uma determinada meta.

Sempre é necessário receber feedbacks de todos os envolvidos com o objetivo de criar metas realistas e entender quais são as linhas de pensamento da equipe responsável.

Assim, uma meta pouco realista desmotiva todos envolvidos e leva o projeto ou processo para água abaixo.

Utilizando o exemplo proposto anteriormente sobre aumentar as vendas em 5% em 3 meses. Ela seria possível, já que na empresa fictícia o time de vendas é excelente e engajado e a capacidade produtiva da empresa vem aumentando. É viável financeiramente, já que a empresa não precisará aumentar significativamente seus investimentos para alcançar a meta e a empresa possui um histórico de crescimento de vendas o que confirma a possibilidade de alcançar a projeção de 5%.

R – Relevant (Relevante)

Aqui é necessário responder se a meta definida é realmente necessária a ponto de se investir recursos humanos e financeiros para alcançá-la. Isso é muito importante, porque diversas vezes traçam metas sem ter relevância para o crescimento de uma organização, desperdiçando recursos.

Por isso, é importante analisar como a empresa será impactada pela meta e se ela é vista como importante para todos os envolvidos. Ademais, se o momento é apropriado para buscar a meta e se existem prioridades que podem ser impactadas de forma negativa pelo uso de recursos dessa meta.

Com base no exemplo das vendas em 5%, a empresa fictícia com isso irá aumentar seus investimentos em equipamentos e futuramente aumentar a produtividade da empresa em 10%. Todos os envolvidos concordaram que o aumento da produtividade é importante e para isso é necessário aumentar as vendas. O momento é oportuno porque o mercado em que a empresa está inserida está crescendo e ela tem enorme potencialidade de crescimento. A empresa tem um ótimo planejamento estratégico com indicadores assertivos e realistas. Com isso, conseguiu identificar que nenhuma prioridade será impactada negativamente em busca dessa meta.

T – Time Based (Temporal)

Aqui é necessário promover um cronograma e traçar prazos coerentes com o planejamento dos caminhos para alcançar a meta. Deve se consultar todos os envolvidos sobre os prazos, e reforçar sempre a data final.

Citando o exemplo recorrente, a empresa que busca atingir o crescimento de vendas em 5% possui cronograma muito bem planejado e consultado por todos os envolvidos, havendo datas específicas e os devidos responsáveis pelas tarefas e um prazo final de 3 meses.

Finalmente, pode-se traçar a Meta Smart da empresa fictícia:

“A equipe de vendas aumentará o número de vendas em 5% em 3 meses. Com isso, a empresa terá dinheiro para investir em novos equipamentos e aumentará a capacidade produtiva em 10%. Tal crescimento fortalecerá o papel da empresa no mercado e motivará a equipe responsável pela meta e a empresa no geral”

Assim, cria-se uma meta assertiva e realista.

Ideias recorrentes para o sucesso

Assim, é sempre importante retomar algumas ideias durante todo o processo de construção das metas e indicadores:

  • Acompanhar o desempenho de cada ação;
  • Manter todos os responsáveis envolvidos;
  • Valorizar o trabalho de todos com frequência.

Para poder alcançar as metas, ter planos de ação bem definidos é necessário. Para isso, pode-se utilizar a metodologia 5W2H, ferramenta simples e útil para promover detalhados planos de ações.

Quer saber mais sobre a ferramenta? A Líder Jr. possui uma matéria incrível sobre ela: 5W2H: crie planos de ação eficientes para sua empresa

Com planos de ação detalhados, é possível traçar indicadores de desempenho ainda mais precisos. Desse modo, também é bem mais fácil monitorar os resultados por meio da escolha de softwares de gestão.

Assim, é possível construir metas e indicadores da forma mais eficiente para sua empresa e desse modo alcançar o sucesso empresarial por meio de decisões inteligentes.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.