Plano de Negócios: 5 passos para uma empresa de sucesso

plano de negocios e um computador
Tempo de leitura: 4 minutos

Projetos de grande triunfo são antecedidos por extensos planejamentos. Descubra os benefícios de utilização de um plano de negócios para a saúde de seu empreendimento. 

O que é um Plano de Negócios?

Um plano de negócios associa-se à identificação do público-alvo, concorrentes e fornecedores relacionados aos mais diversos perfis de empreendimento. Faz-se possível, portanto, por meio de sua elaboração, diagnosticar possíveis oportunidades e traçar estratégias para que elas sejam concretizadas. Além disso, permite que possíveis erros não sejam cometidos pela falta de análise e planejamento.

Quais as vantagens relacionadas à elaboração do plano de negócios?

Um plano de negócios permite que cenários desfavoráveis sejam simulados, de modo a orientar a expansão de um negócio já existente ou organizar as ideias para o início de um novo empreendimento. Ademais, contribui para a comunicação entre sócios, investidores, funcionários, clientes e fornecedores.

Como estruturar um plano de negócios?

Com a definição de cada uma das aplicações referentes ao plano de negócios, é chegada a hora de conhecer as etapas pertencentes ao seu funcionamento.

1. Sumário Executivo

Um plano de negócios tem início com a elaboração do sumário executivo. Nele, antecipam-se aspectos importantes do planejamento para fornecer uma ideia sobre cada uma das etapas. Deverá conter, portanto, breve descrição referente ao empreendimento, de modo a abordar seus diferenciais competitivos, sua missão, o perfil dos empreendedores, seus produtos, o segmento de clientes que será atendido, a localização, o investimento total, os indicadores financeiros, e o enquadramento tributário. Tais aspectos deverão apresentar-se de modo simples e conciso para que despertem o interesse do leitor e transmitam o profissionalismo da Empresa.

2. Análise de Mercado

A Análise de Mercado é uma das etapas mais importantes da elaboração de um Plano de Negócios. É por meio dela que o Empreendedor compreende seu Mercado de atuação. Segmento de clientes, Concorrentes e Fornecedores serão, portanto, pré-estabelecidos durante essa etapa.

Conhecimento aprofundado acerca das exigências impostas pelos consumidores faz-se de extrema importância para que soluções personalizadas sejam entregues aos mesmos, de modo a satisfazê-los. Além disso, organização voltada ao Mercado Fornecedor trará bons resultados ao Empreendedor. Pesquisas direcionadas serão capazes de apontar os melhores preços, condições de pagamento, prazos de entrega e qualidade referente ao equipamento/matéria-prima em questão. Tais informações serão úteis à determinação do investimento inicial e das despesas pertinentes ao negócio. 

Por fim, faz-se inevitável identificação direcionada aos concorrentes. Examiná-los de modo a compreender seus diferencias, vantagens competitivas e pontos de melhoria é o primeiro passo para se estabelecer métodos de atuação vantajosos frente ao Mercado. 

3. Plano de Marketing

Partes fundamentais do Plano de Marketing encontram-se na definição do Produto/Serviço ofertado, no funcionamento das vendas e nos dados acerca do valor estipulado. Há, contudo, metodologias diversas referentes à organização de cada um desses fatores. A metodologia 4P´s, comumente utilizada por grandes Empreendedores, faz alusão as seguintes categorias: Preço, Produto, Praça e Promoção.

O Plano de Marketing engloba, também, fatores definidos na etapa anterior. Público-Alvo e Concorrentes são fatores que influenciam fortemente as ações a serem tomadas para divulgação do novo Negócio.

Somado à descrição do Serviço/Produto ofertado e ao valor estipulado para o mesmo, de acordo com a disposição do consumidor, estratégias promocionais e competitivas serão, também, abordadas nessa sessão. Propagandas em Redes Sociais, Revistas ou Jornais, descontos, cartões e Outdoors apresentam-se como algumas das inúmeras estratégias para divulgação do Empreendimento e é no Plano de Marketing que serão apontadas as mais convenientes de acordo com os dados obtidos durante a Análise de Mercado.

4. Plano Operacional

Um Planejamento Operacional em um modelo de Plano de Negócios envolve definição de Layout, Processos Operacionais, Capacidade Produtiva e Necessidade de Recursos Humanos. 

O Arranjo Físico ou Layout será responsável pela distribuição dos setores, equipamentos, maquinários e funcionários. Possui, portanto, como objetivo, distribuir estrategicamente os recursos necessários, de modo a descrever o funcionamento do Empreendimento.

A Capacidade Produtiva, por outro lado, relaciona-se à quantidade de funcionários exigida para que os processos internos fluam corretamente e os consumidores sejam atendidos de modo satisfatório. Ademais, os Processos Operacionais serão relacionados à fabricação dos produtos ou à prestação de serviços. Tornam-se responsáveis, portanto, pela descrição das rotinas administrativas e pela necessidade de pessoal e equipamento para execução de determinada atividade.

Por fim, a necessidade de pessoal será pautada pela quantidade ideal de funcionários e pela posterior definição de cada um dos cargos necessários ao bom funcionamento da Empresa, além das qualificações necessárias para encaixar-se em cada um deles.

5. Plano Financeiro

Finalizadas as etapas de amadurecimento das ideias referentes ao Negócio, é chegada a hora de conhecer a melhor maneira de executá-las. O Plano Financeiro permite ao Empreendedor conhecer a quantidade estimada de investimento para estruturação e sucesso do Negócio. O documento referente a essa etapa apresenta, portanto, as estimativas de custos iniciais, de Capital de Giro, Fluxo de Caixa, despesas, receitas, lucro, Demonstrativo de Resultados e retorno do investimento. Além disso, custos pré-operacionais deverão ser projetados, identificando os fatores necessários para que a Empresa possa existir. Aluguel, reformas e taxas de registro deverão, por conseguinte, apresentar-se no Plano.

plano de negocios e um computador

Deverá ser observado, além dos custos iniciais, a necessidade imediata de cada um dos itens, além da viabilidade de alugá-los para que gastos maiores sejam poupados nesse momento inicial. Por fim, a análise dos cenários Otimista, Pessimista e Realista proporciona maior entendimento acerca dos riscos por meio da simulação de situações adversas, como a queda relacionada às vendas ou o aumento nos custos. Prevenir as adversidades e potencializar as situações favoráveis são fatores fortemente relacionados ao Plano Financeiro.

Garanta seu Plano de Negócios por meio de um Diagnóstico gratuito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.