Produtividade na indústria: como melhorar com Cronoanálise

Você já se perguntou se a sua indústria produz na capacidade máxima? Se os recursos despendidos para certa produção estão sendo devidamente utilizados? Se o custo aplicado está gerando um resultado efetivo? Caso sim, você está colocando em questão à produtividade da sua empresa, então continue lendo o artigo para entender melhor a situação e saber como uma cronoanálise pode te ajudar.

Produtividade nas indústrias

Mas afinal, o que é produtividade?

Produtividade no seu sentido literal traz a ideia de: “capacidade de produzir” ou “característica do que produz”.

Dessa forma, encaminhando para um cenário mais específico da indústria, esse significado se amplia, podendo trazer a ideia de produção máxima em determinada aplicação de recursos, sejam esses materiais ou imateriais.

Logo, entende-se que aumentar a produtividade em uma indústria é aumentar a produção sem aumentar recursos, e consequentemente expandir os lucros.

Assim, diante do conceito exposto, vamos imaginar um exemplo hipotético: duas empresas de móveis planejados, “Empresa 1” e “Empresa 2”, que possuem recursos muito semelhantes:

  • A “Empresa 1” tem muitos banheiros espalhados pela fábrica. Logo, seus funcionários gastam pouco tempo de locomoção quando precisam usá-lo;
  •  A “Empresa 2” tem poucos banheiros pela fábrica e são muito longe dos locais de trabalho. Consequentemente, fazendo com que seus funcionários percam um grande tempo de seu trabalho quando precisam usá-lo.

Portanto, nesse exemplo, fica claro que a “Empresa 2” tem uma menor produtividade que a “Empresa 1”, mesmo com condições muito parecidas.

Ademais, uma simples mudança poderia causar um grande aumento de produção quando visto esse problema em grande escala.

Dessa forma, como a empresa resolveria esse problema e melhorar sua produtividade?

Como melhorar a produtividade na empresa?

Inicialmente, essa pergunta não tem uma única resposta, a verdade é que para cada diferente situação há respostas distintas!

Mas independente de qual solução for a mais adequada para uma indústria, o melhor começo sempre vai ser identificar o problema.

O que são esses problemas de produtividade?

Esses problemas seriam os “gargalos da produção”, que nada mais são do que erros que ocorrem em um processo produtivo e que limitam a produtividade geral.

Tais gargalos podem se referir à processos operacionais, capacidade humana, infraestrutura, fatores externos, entre outros.

Ou seja, um método de otimização de processos que pode ser muito efetivo na busca pelos gargalos é a cronoanálise,  que através da cronometragem do tempo padrão de um processo, pode identificar as etapas que estão defeituosos e criar um maior detalhamento do sistema produtivo geral.

Produtividade nas indústrias

Cronoanálise

A cronoanálise começou a ser utilizada no início do século XX, com Frederick Taylor, que buscava uma forma de aumentar a produtividade de sua fábrica.

Ou seja, ele pensou que se administrasse melhor o tempo dos processos, poderia ter uma ideia de como otimizá-los e consequentemente produzir mais.

Essa solução é um método de otimização de processos que calcula o tempo padrão das operações realizadas em um processo produtivo através de uma sequência de cronometragem dessas.

Destarte esse cálculo, são analisadas as informações adquiridas no procedimento, sendo possível observar as etapas mais e menos proveitosas dentro do sistema geral, criando um detalhamento da produção e facilitando o planejamento de custos e de metas.

Quais são os benefícios da Cronoanálise para a produtividade?

  • Identificação de gargalos produtivos: possibilidade de mudança;
  • Maior clareza do processo produtivo geral: menor perda de tempo e decisões mais assertivas;
  • Alinhamento de metas: uma equipe alinhada entende suas metas, estimulando sua produtividade;
  • Possibilidade de padronização dos processos: ajuda no planejamento e acompanhamento dos processos;
  • Ajuda a nivelar as expectativas dos patrões com os empregados.

Dessa forma, este conjunto de benefícios leva a um benefício maior que é o aumento da produtividade.

Seguindo adiante, uma nova questão é levantada: como é feita essa cronoanálise?

Como é feita a Cronoanálise?

A cronoanálise é feita percorrendo uma sequência de etapas, sendo elas:

1. Entender a cadeia de produção

Primeiramente, para uma cronoanálise efetiva, é importante que quem irá realizá-la tenha muito claro o processo produtivo geral. Assim, conseguir tomar decisões que irão ocorrer durante o procedimento.

O mapeamento de processos pode ajudar muito, se quiser saber mais acesse O mapeamento de processos e sua necessidade!

2. Escolher a primeira etapa a ser analisada

Nesse momento, é importante escolher uma etapa mediana, nem muito longa e nem muita curta, a fim de não alterar muito o tempo médio.

 3. Escolher o operador que vai participar da medição

Assim, seguindo o mesmo raciocínio, também é importante que o operador que irá participar seja mediano, nem o mais rápido da equipe, nem o mais lento.

Nesse item, é relevante conhecer a equipe com que você vai lidar durante o procedimento, pois quanto maior seu conhecimento, maior sua assertividade nas decisões para uma cronoanálise factual.

4. Cronometrar a etapa escolhida

Depende muito de indústria para indústria, mas na Líder Junior cronometramos cerca de 30 vezes a etapa. Portanto, vale ressaltar que nesse passo é importante entender quais ações determinam o início e o fim da etapa.

5. Verificar a constância das medições

Essa verificação é importante para entender o que ocorre além do trabalho em si, como por exemplo, o número de vezes que o operador vai ao banheiro, o quanto esse operador é interrompido durante o serviço, se a máquina utilizada sofreu algum problema.

6. Avaliar ritmo de trabalho e determinar tolerâncias

Assim, como já foi verificado a constância das medição, é interessante determinar em cima do que foi visto as tolerâncias de tempo para cada operador realizar o processo em questão.

7. Calcular tempo padrão

Por fim, agora é a hora de juntar todas as informações obtidas durante a cronoanálise e fazer o cálculo de tempo padrão.

Logo, ele é feito com o resultado das médias de cada processo menos a tolerâncias determinada. A partir daqui, é só analisar os resultados!

Depois de esclarecido como a cronoanálise funciona, fica fácil de entender o quanto ela contribui para uma melhora na produtividade de uma indústria.

Se interessou? A Líder Jr. pode realizá-la para você! Aproveite e veja na prática nossos cases de sucesso ou agende seu diagnóstico gratuito com um consultor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.