VOCÊ REALMENTE CONHECE A SAÚDE FINANCEIRA DA SUA EMPRESA?

Assim como num corpo, em uma empresa diversos órgãos (ou pessoas) trabalham para que a mesma tenha uma boa saúde. Porém, diferentemente do corpo, em uma empresa essa saúde é vista através de diversos resultados que estão sendo gerados por ela e, um do mais importantes, é o financeiro. Então, chegamos a uma questão: você realmente conhece a saúde financeira da sua empresa? A princípio, caso o termo DRE não tenha vindo à sua cabeça ao ler “saúde financeira” muito provavelmente você ainda pode entender muito mais sobre o desempenho do seu negócio. Continue lendo a matéria que a Líder Jr. vai te ajudar a alcançar resultados ainda melhores!

Uma pessoa está trabalhando com gráficos e moedas para representar alguém trabalhando com saúde financeira

Saúde Financeira: Então, o que é um DRE?

DRE, conforme suas siglas abreviam, é a Demonstração do Resultado de Exercício. Ou seja, é um documento que mostra o resultado financeiro que uma empresa teve após ter passado por todos os processos contábeis – ou movimentações -, totalizando em lucro ou prejuízo. 

O documento em questão é obrigatório para todas as empresas anualmente, pois é onde o Governo analisa se os impostos que estão sendo pagos à ele realmente estão condizentes. No entanto, pode se usar para muito mais que isso, ajudando o empreendedor a entender de onde veio o lucro ou prejuízo, os gargalos econômicos de seu negócio e até as oportunidades que podem aproveitar.

Parece simples, não é mesmo?  Mas para se obter esse resultado final é necessário um conhecimento amplo de todos os processos contábeis pelo qual um negócio passa e a documentação de cada um deles. 

COMO FAZER UM DRE?

Primeiramente, para a elaboração do DRE, realiza-se uma série de cálculos sequenciais, sendo um a base do outro e que, ao fim, geram o resultado final. Ao longo desses cálculos, podem ser feitas diversas análises de como o processo contábil está se comportando e afetando a saúde financeira da empresa.

Agora, para ficar mais fácil a compreensão, veja a figura a seguir:

Um panfleto explicando "O caminho que o DRE percorre" explicando assim o DRE que foi explicado na introdução que está ligando com a saúde financeira

1. Documente e organize os dados da sua empresa:

A princípio, nenhum processo contábil se faz sem dados que o embasem e deem credibilidade ao resultado que será encontrado. Portanto, quanto mais dados históricos forem levantados, maior a confiabilidade da análise que será feita. Também, uma maior organização sempre permite um maior aprofundamento e detalhamento dessas análises, garantindo ainda mais qualidade e usabilidade do resultado que está sendo procurado.

Uma boa sugestão de organização desses dados é por meio de planilhas eletrônicas, separando as entradas e saídas e classificando as mesmas. 

2. Saiba a sua receita bruta:

A receita bruta ou receita de vendas é tudo aquilo que se recebe em valor monetário ou em diretos. Basicamente, são todas as entradas da empresa e, para saber quais são, basta ter documentado os processos de recebimentos ocorridos ao longo do exercício da empresa.

3. Determine sua receita líquida:

Através da definição da receita bruta e do conhecimento das deduções e dos abatimentos da empresa, é possível calcular a receita líquida por meio da seguinte fórmula:

RECEITA LÍQUIDA = RECEITA BRUTA – DEDUÇÕES E ABATIMENTOS

E o que são essas deduções e abatimentos? As deduções e abatimentos são tudo aquilo que é descontado do valor de venda diretamente, ou seja, promoções, devoluções, impostos sobre as vendas, etc. 

Em seguida, a receita líquida permite analisar de forma mais realista o quanto seu produto, mercadoria ou serviço gera de renda.

4. Calcule o lucro bruto e Relacione com a Saúde Financeira:

O lucro bruto é o valor monetário resultante de tudo que está diretamente ligado ao seu objeto de venda – produto, mercadoria ou serviço -, ou seja, é a sua receita líquida descontados os custos envolvidos (tomando- se custos como gastos diretos ao objeto de venda).

Como não são consideradas as despesas envolvidas, sua análise é referente às vendas em si e não ao funcionamento geral da empresa. Portanto, caso o resultado do lucro bruto seja negativo, muito provavelmente a saúde financeira da sua empresa está tendo como gargalos poucas vendas ou altos custos de venda.

Com isso, têm-se como fórmula do lucro bruto:

LUCRO BRUTO = RECEITA LÍQUIDA – CUSTOS DE VENDA

A receita líquida você já sabe o que é, mas o que são os custos de venda? Os custos de venda, representados pelas siglas CPV, CMV e CSP – custos dos produtos vendidos, custos das mercadorias vendidas e custos dos serviços prestados, respectivamente -, são os custos ligados diretamente ao que se vende – produto, mercadoria ou serviço -, como o preço da matéria-prima.

5. Obtenha os resultados pré-impostos:

Assim, as etapas anteriores possibilitaram uma análise acerca do desempenho contábil das vendas. No entanto, a partir dos resultados antes dos impostos, ou seja, da diferença entre o lucro bruto e as despesas da empresa, a análise sobre a saúde financeira da empresa fica mais realista, quase se aproximando do resultado final.

Para obter esse resultado, a seguinte fórmula se aplica:

RESULTADO PRÉ IMPOSTOS = LUCRO BRUTO – DESPESAS DE VENDAS – DESPESAS FINANCEIRAS – DESPESAS ADMINISTRATIVAS

A despesas citadas são todos os gastos que não estão diretamente ligados ao produto, mercadoria ou serviço. Podemos ter como exemplo: preço do pacote de internet, salário de contadores e salário dos funcionários ligados à administração.

6. Gere o resultado final: resultado líquido

Se você chegou até aqui, o resultado que a sua empresa produz já foi calculado. Porém, tem algo importante que precisa considerar para obter o resultado líquido: os impostos.

Os impostos gerais das empresas são o CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido –  e o IRPJ – Impostos de Renda de Pessoa Jurídica -. Tendo o valor dos mesmos, aplicado a conta a seguir, você saberá se a saúde financeira da sua empresa está boa ou ruim.

RESULTADO LÍQUIDO = RESULTADO PRÉ IMPOSTOS – CSLL – IRPJ

Caso queira entender mais sobre esses impostos, acesse o link.

Para além do resultado, como analisar os processos?

Uma imagem com alguém apontando para um gráfico, assim representando figurativamente, a saúde financeira

Até momento, a Líder falou sobre como demonstrar o resultado de exercício da sua empresa. Porém, o quanto saber o resultado final realmente diz sobre a saúde financeira dela? Muito pouco, se não for feita outra etapa importante, a análise do DRE.

Portanto, para analisar o DRE, temos duas formas diferentes: análise vertical e análise horizontal:

  • Análise vertical:

A análise vertical busca analisar um produto, mercadoria ou serviço em relação à categoria que o mesmo está envolvido. Por exemplo, em um empresa de consultoria em Engenharia de Produção, os dados do DRE de um tipo de serviço pode comparar com os dados do DRE de outro tipo de serviço, obtendo a sabedoria de qual é mais rentável para a empresa e os custos de cada um.

  • Análise horizontal:

Já na análise horizontal são observados períodos de exercício diferentes, comparando os resultados obtidos em cada um e determinando o mercado em que a empresa está inserida. Tais mercados podem ser de crescimento, estagnação ou até declínio.

Além das análises qualitativas, a margem de lucro – retorno sobre as vendas – que a empresa ou seu objeto de venda possui pode ser calculada. Isso pode ser feito através da fórmula:

MARGEM DE LUCRO = (LUCRO LÍQUIDO / RECEITA BRUTA) X 100

Através do parâmetro quantitativo aplicado nos qualitativos, é possível entender como a saúde financeira da sua empresa.

Assim, caso queira simplificar todos esses processos, a Líder Jr. ficará feliz em te ajudar! Entre em contato e realize um diagnóstico gratuito com os nossos consultores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.